Pular para o conteúdo
Home » Copom estabelece taxa Selic em 10,5% ao ano

Copom estabelece taxa Selic em 10,5% ao ano

O Banco Central do Brasil (BC) decidiu, na última quarta-feira (08/05), reduzir a taxa Selic para 10,5% ao ano. Essa é a sétima vez consecutiva que o Comitê de Política Monetária (Copom) corta a taxa básica de juros, em um movimento que visa estimular a economia brasileira.

Um corte moderado

Diferentemente das últimas reuniões, quando a taxa era reduzida em 0,50% a cada encontro, desta vez o Copom optou por um corte mais moderado, de 0,25%. Essa decisão foi tomada em meio a um cenário internacional incerto, com a alta do dólar e a piora das perspectivas para a economia global.

Inflação sob controle

Apesar da meta de inflação estar no teto de 3%, o Copom demonstrou confiança no controle dos preços. O índice IPCA, que mede a inflação oficial do país, ficou em 0,16% em março e acumula 3,93% em 12 meses.

Foco na credibilidade fiscal

O comunicado do Copom reforçou a importância de uma política fiscal crível e comprometida com a sustentabilidade da dívida para ancorar as expectativas de inflação e reduzir os prêmios de risco dos ativos financeiros. Isso significa que o governo precisa tomar medidas para controlar seus gastos e reduzir o déficit público, a fim de garantir a confiança dos mercados na economia brasileira.

Menor nível desde 2022

Com a redução da taxa Selic para 10,5%, voltamos ao menor patamar desde fevereiro de 2022. Vale lembrar que, entre março de 2021 e agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, em um ciclo de aperto monetário para conter a alta da inflação.

Objetivo: impulsionar a economia

A redução da Selic tem como objetivo baratear o crédito, o que deve estimular a produção, o consumo e o investimento na economia brasileira. Isso pode levar a um crescimento mais forte do PIB do país nos próximos meses.

Previsões para 2024

O Banco Central projeta um crescimento de 1,9% para a economia brasileira em 2024, enquanto o mercado estima um avanço de 2,05%. A inflação oficial deve ficar em 3,73%, de acordo com as projeções do Boletim Focus, abaixo do teto da meta.

Próximos passos

A próxima reunião do Copom está marcada para julho de 2024. No comunicado da última reunião, o Comitê não indicou qual será a sua decisão em relação à taxa Selic nos próximos encontros. No entanto, o cenário internacional e a trajetória da inflação no Brasil continuarão a influenciar as decisões do Copom.

Impacto para o cidadão

A redução da Selic pode ter um impacto positivo para o cidadão, barateando o crédito e facilitando o acesso a financiamentos e empréstimos. No entanto, é importante lembrar que a taxa de juros ainda está em um nível elevado, o que pode dificultar o acesso ao crédito para alguns consumidores.

Fique de olho!

Para se manter atualizado sobre as decisões do Copom e o impacto da taxa Selic na economia brasileira, acompanhe os noticiários e sites especializados em economia.

Glossário:

  • Comitê de Política Monetária (Copom): Órgão do Banco Central responsável por definir a taxa Selic.
  • Taxa Selic: Principal instrumento do Banco Central para controlar a inflação.
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA): Indicador oficial da inflação no Brasil.
  • Meta de inflação: Nível máximo de inflação tolerado pelo Banco Central.
  • Boletim Focus: Pesquisa semanal com instituições financeiras sobre as projeções para a economia brasileira.
  • Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic): Plataforma de negociação de títulos públicos.

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2024-05/copom-reduz-juros-basicos-da-economia-para-105-ao-ano

Autor

Meu nome é Luis, conhecido na internet como LEMO. Tenho 22 anos e sou estudante de Economia na Faculdade Técnica de Ostrava. Sou apaixonado por aprender sobre o funcionamento dos mercados e a dinâmica das economias ao redor do mundo.View Author posts