Pular para o conteúdo
Home » Goldman Recomenda Compra de Hapvida (HAPV3): preço-alvo é 5,70

Goldman Recomenda Compra de Hapvida (HAPV3): preço-alvo é 5,70

A empresa Goldman Sachs atualizou sua recomendação sobre as ações da Hapvida (HAPV3), mudando-a de “neutral” para “compra”, e aumentou seu objetivo de preço para os próximos 12 meses de R$ 4,90 para R$ 5,70. Isso se deve à observação de tendências positivas nos resultados financeiros do primeiro trimestre de 2024 (1T24). Cerca das 10h09, as ações da empresa começaram a ser negociadas com um valor inicial mais alto em 0,45%, com cada ação sendo vendida por R$ 4,50.

Pontos chave:

  • Mudança na recomendação: A Goldman Sachs atualizou sua recomendação para as ações da Hapvida (HAPV3) de “neutra” para “compra”.
  • Aumento do preço-alvo: O novo preço-alvo para os próximos 12 meses é de R$ 5,70, ante R$ 4,90 anteriormente.
  • Motivos da mudança: Tendências positivas nos resultados do 1T24, incluindo:
    • Melhoria na sinistralidade e na rentabilidade.
    • Aumento dos aportes líquidos e da produção de caixa.
    • Expansão da base de usuários.
  • Expectativas para o futuro:
    • Estabilização da sinistralidade líquida em 68,1% em 2025.
    • Margem de Ebitda ajustada de 14,9% em 2025.
    • Lucro líquido ajustado de R$ 2,148 bilhões em 2025.
  • Fatores que sustentam a visão otimista:
    • Implementação bem-sucedida do plano de reestruturação.
    • Foco em vantagens competitivas de longo prazo.
    • Melhoria do fluxo de caixa dos prestadores de serviços de saúde.
    • Crescimento da base de usuários.
  • Possível reassessão dos múltiplos: O banco avalia a possibilidade de revisar os múltiplos das ações da Hapvida, considerando seu forte desempenho operacional.

A análise demonstra um cenário positivo para a Hapvida, evidenciado por uma série de indicadores favoráveis:

  • Redução da sinistralidade: O índice de sinistralidade vem apresentando melhora gradativa, demonstrando maior eficiência na gestão de custos com sinistros.
  • Aumento da lucratividade: A empresa observa um crescimento consistente em sua lucratividade, indicando saúde financeira e solidez.
  • Expansão da base de clientes: O número de novos clientes vem crescendo de forma sustentável, ampliando o alcance da empresa e impulsionando o seu faturamento.
  • Forte geração de caixa: A Hapvida tem apresentado forte geração de caixa, o que garante recursos para investimentos, crescimento e distribuição de dividendos aos acionistas.

Esses indicadores positivos, combinados com a implementação bem-sucedida do plano de reestruturação, reforçam a visão otimista dos analistas sobre o futuro da Hapvida. A empresa está em uma posição sólida para continuar crescendo e gerando valor para seus acionistas no longo prazo.

Como a companhia mantém um bom desempenho na implementação de seu plano de reerguimento, especialistas presumem que os accionistas tenderão cada vez mais a concentrar-se nas vantagens concorrenciais sustentadas no longo prazo, ao invés da busca por lucros instantâneos; essa situação é antecipada para contribuir com uma diminuição da flutuação dos preços de seus papéis.

Com relação à previsão de melhoria nos resultados financeiros, a Goldman tem grande expectativa de ver um desenvolvimento positivo na expansão do número de usuários da Hapvida. Isto porque, numa perspectiva competitiva mais equilibrada e face ao contexto atual ainda exigente dos fluxos de caixa dos prestadores de serviços de saúde, isso poderá culminar no incremento de novos assinantes nessa organização, como indicam as recentes estatísticas de inclusões brutas da companhia.

De acordo com o banco, após a otimização operacional, poderá haver possibilidade de reavaliar os múltiplos partindo dos valores atuais para as ações da empresa, as quais estão sendo transacionadas a um P/L ajustado de 12,7 vezes para o fim de 2025.

A Goldman Sachs prevê que a taxa de sinistralidade líquida da Hapvida se estabilize em 68,1% em 2025, em comparação com a projeção anterior de 68,3%. Essa revisão incorpora a tendência positiva dos custos por unidade, que subiram 0,8% na base anual no primeiro trimestre de 2024. Além disso, a Goldman Sachs adota uma visão ligeiramente mais otimista em relação à diluição das despesas administrativas. Como resultado, a empresa agora espera uma margem de Ebitda ajustada (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização sobre receita) de 14,9% em 2025.

O banco elevou sua estimativa de lucro líquido ajustado para R$ 2,148 bilhões em 2025, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Essa revisão otimista se baseia em duas premissas principais:

  • Perspectiva operacional mais favorável: O banco espera um crescimento de 3% no Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), sinalizando maior eficiência nas operações da empresa.
  • Melhores resultados financeiros: A instituição prevê resultados financeiros mais robustos, impulsionados por um processo de desalavancagem mais acelerado, que resultará na normalização do capital de giro.

Saiba mais no link: Hapvida (HAPV3): Goldman eleva recomendação para compra com sinais positivos à frente

Nosso site é somente informativo, trazendo informações de fontes públicas e fontes renomadas (B3, CVM e etc.). Não nos recomendamos e nem nos responsabilizamos por qualquer decisão de investimento.

Autor

Meu nome é Luis, conhecido na internet como LEMO. Tenho 22 anos e sou estudante de Economia na Faculdade Técnica de Ostrava. Sou apaixonado por aprender sobre o funcionamento dos mercados e a dinâmica das economias ao redor do mundo.View Author posts